Pesquisar neste blog

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Fica, Lula!


Fonte: IBGE
NÚMERO DE POBRES E INDIGENTES ENTRE 2002 E 2008
Este texto é só para os brasileiros que se preocupam com seu país em vez de com politicagem barata. Sendo assim, sugere-se a quem quer que o conjunto da sociedade brasileira se dane contanto que seu próprio grupo social e, sobretudo, ele mesmo e os seus estejam bem, que não perca seu tempo lendo. Agora, se você quer um país melhor para todos, porque entende que numa sociedade como a nossa, caracterizada pela injustiça social como nenhuma outra no mundo, todos estão ameaçados pela violência e pela criminalidade que as sociedades mais injustas geram, conforme provam cabalmente TODOS os trabalhos científicos sobre a questão, o que relatarei agora deverá indigná-lo. 

Em dezembro, completarei 49 anos de vida neste vale de lágrimas que é o planeta Terra. Nunca, jamais, em tempo algum testemunhei uma situação tão encorajadora sobre meu país como a que vivemos hoje. 

Os mal-intencionados, os politiqueiros baratos, sobretudo os da mídia oligárquica, reacionária, direitista, aliada e simultaneamente vassala incondicional da elite mesquinha e irracional que postergou a escravidão negra o quanto pôde, e que, ainda assim, conseguiu formas de manter a escravidão por outros meios (salários aviltantes) mesmo a despeito do fim das senzalas, querem atribuir os impressionantes êxitos sociais que vem logrando o governo Lula à situação econômica mundial, que dizem rósea apesar de que resultados de melhora social como os brasileiros, hoje no mundo, só são encontrados nos países latino-americanos nos quais governos de centro-esquerda finalmente ascenderam ao poder. 

 Estudos CIENTÍFICOS do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgados ontem mostram um Brasil novo que está surgindo. Um Brasil que nas quase cinco décadas de vida que tenho nunca vi igual. 

Pergunto a vocês, honestos intelectuais, se alguma vez em vossas vidas testemunharam queda tão impressionante da pobreza (de 1/3) num período tão curto (5 anos) e, ainda por cima, combinada com a conversão do Brasil num país que deixou de ser majoritariamente de pobres e ascendeu à classe média, enquanto que, espanto dos espantos, conseguiu-se fazer aumentar o número de ricos. 

A mídia, por motivos políticos, ensaiou formas de atribuir esse êxito social impressionante do país - que vem sendo cantado em verso e prosa em toda imprensa internacional por ser o mais consistente do mundo, atualmente – a fatores externos. Contudo, os estudos CIENTÍFICOS das duas instituições (Ipea e FGV) tornaram impossível roubar os méritos do governo Luiz Inácio Lula da Silva, pois claro está que essa espantosa melhora social do país decorre de políticas públicas adotadas exclusivamente durante ESTE governo, tais como o forte aumento do salário-mínimo (que hoje está em quase 300 dólares, quando, no governo FHC, estava em torno de 70), o Bolsa Família e o aumento igualmente impressionante do emprego formal (com carteira assinada). 

Não foi por outra razão que dois dos três maiores jornais do país praticamente esconderam, em suas edições de hoje, uma notícia dessa importância. Entre Folha de São Paulo, O Globo e O Estado de São Paulo, apenas o último deu destaque em sua primeira página para uma notícia tão magnífica para todos os brasileiros. Folha e Globo divulgaram notinhas diminutas, esquivando-se de se aprofundar no assunto enquanto buscam formas de desqualificar essa grande vitória do governo do país e, em ultima instância, da sólida maioria dos brasileiros que deu uma banana para essa mídia mesquinha e reelegeu o presidente Lula. 

A despeito dessa oligarquia apodrecida e decadente, porém, o Brasil avança social e economicamente como nunca aconteceu em sua história, e isso através de medidas simples como investimentos sociais exponencialmente maiores do que os dos governos anteriores, fiscalização das leis do trabalho e combate à corrupção via ações republicanas da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, comandado por procuradores-gerais da República (MPF) de verdade – em vez de por engavetadores-gerais – nomeados por este governo.

Enquanto, no mundo, a desigualdade cresce, no Brasil ela vem caindo durante o governo Lula com uma força e com uma velocidade inéditas na história. E, diferentemente do que alardeia a mídia partidarizada e ideologizada, essa queda da pobreza e da desigualdade nada tem que ver com algum “processo” iniciado em governos anteriores.

No governo FHC, a pobreza, que ameaçou cair no lançamento do plano real, começou a aumentar depois da quebra do país em 1999 e só voltou a cair ao fim do primeiro ano do governo Lula, conforme poderá ser verificado em qualquer estatística que abranja o período 1994 – 2007. E com a desigualdade, estagnada durante a era FHC, aconteceu a mesma coisa. Aliás, no gráfico do IBGE que reproduzi lá em cima deste texto, você poderá notar que de 2002 a 2003 a pobreza estava aumentando no Brasil, mas a partir de 2003, primeiro ano do governo Lula, começou a cair. 

Alguns, diante de tudo isso, dirão que é inexplicável a oposição que o governo Lula sofre da elite, pois, conforme demonstram os estudos que este artigo aborda, os ricos também estão ganhando com a boa governança do país. Mas se formos analisar as pesquisas sobre a aprovação deste governo, descobriremos que até na elite os descontentes com ele são minoria, o que mostra que toda essa insatisfação com este governo estampada na mídia é artificial, produto do controle que dois partidos (PSDB e PFL) exercem sobre meia dúzia de veículos de comunicação, controlados por número ainda menor de famílias do eixo São Paulo-Rio. 

O que temo – e o que todo brasileiro responsável deveria temer – é a descontinuidade dessa excelente governança do país depois que Lula se for, pois mesmo que ele faça seu sucessor em 2010 tenho muitas dúvidas sobre se essa pessoa conseguirá resistir à sabotagem – até aqui infrutífera – que a mídia oligárquica, o PSDB e o PFL praticam contra os interesses do Brasil desde 1º de janeiro de 2003 e que dificilmente deixarão de praticar se esses partidos não retomarem o poder, pois parte da elite quer devolver-lhes o poder a fim de frearem o processo de distribuição de renda e redução da pobreza em benefício de algumas poucas dezenas de famílias abastadas. É por isso que continuo e continuarei bradando fica, Lula! até o último dia de seu mandato.


Fonte: Cidadania.com

2 Comments:

ldesouzarodrigues said...

Realmente meu caro, o seu artigo faz todo o sentido, a unica coisa que realmente não faz sentido, é um povo que após tanto ser beneficiado pela política honesta e progressiva de um governo que realmente se preocupa com o nosso país, fechar os olhos para o fim da Era Lula, como se não estivessemos regredindo no tempo ao deixarmos de lutar por um país mais justo e igual para todos. Vale lembrar que se ficarmos sentados de braços cruzados ao invés de lutarmos pelo direito da reeleição consecultiva, todos pagaremos pelas consequências como já ocorreu no passado. Temos que organizar um movimento democrático de proporções significatifas, para impedir que o pior aconteça para o nosso país. A VÓZ DO POVO É A VOZ DE DEUS. SE O POVO QUER O LULA FICA, ISSO É FATO, SÓ TEMOS QUE DIZER: LULA DE NOVO PELO POVO!

Erlano said...

Olá caro amigo....
Tenho as mesmas opiniões suas em relação ao Lula, tanto é que a minha própria vida tem melhorado muito em todos os aspectos durante seus dois mandatos. E também a vida de muitas pessoas que eu conheço tem mudado para melhor.
Eu como acredito, a maioria dos brasileiros quer a permanência do Lula no governo para que, essa situação continue a melhorar, pois os brasileiros tem se alimentado melhor, tem tido condições para comprar sua casa própria e até carros novos e, ou semi-novos, coisa que dificilmente acontecia antes, e tem conseguido ter uma vida mais digna em todos os aspectos.
Vamos fazer um barulho ensurdecedor enquanto há tempo hábil para uma votação do plenário para dar mais um mandato para o nosso estimado Presidente Lula, para que essas conquistas continuem na vida das pessoas.
Por favor vamos encher os e-mails da assessoria do Presidente de e-mails até que vejam que essa é a vontade da maioria dos brasileiros, e a vontade da maioria tem de ser acatada.
Um abraço.
Erlano Dias

Acessos